Neurocoaching, o processo de coaching turbinado pelo uso da neurociência

 

Acreditamos que a crise no atual cenário econômico e político brasileiro, tem influenciado o crescimento da profissão de Coach, que segundo a Associação Internacional de Coaches Profissionais (AICP), estima que tenha atingido mais de 300% nos últimos 4 anos, chegando há cerca 30 mil profissionais certificados, mesmo não sendo uma profissão regulamentada. Por isso queremos profissionalizar ainda mais essa bela profissão, entregando ferramentas e técnicas neurocientíficas, capazes de gerar resultados comprovados.

 

Os profissionais de coaching e pesquisadores Tiago Cavalcanti Tabajara e Tiago Teixeira, com quase 10 anos de experiência na área, estão trazendo para o Brasil, a Formação Profissional em Neurocoaching. Esse novo processo inédito no RS, foi desenvolvido por eles tendo como base o mestrado e doutorado que fizeram nos EUA na área de neurociência aplicada à negócios. Ambos já atuam como professores e palestrantes há mais de 8 anos, sendo que Tiago Cavalcanti Tabajara recentemente lançou um livro na área, chamado MINDSET: Mente de Aço, Atitudes de Ouro, com a finalidade de promover a mudança pessoal com base na neurociência.


“Acreditamos que a crise no atual cenário econômico e político brasileiro, tem influenciado o crescimento da profissão de Coach, que segundo a Associação Internacional de Coaches Profissionais (AICP), estima que tenha atingido mais de 300% nos últimos 4 anos, chegando há cerca 30 mil profissionais certificados, mesmo não sendo uma profissão regulamentada. Por isso queremos profissionalizar ainda mais essa bela profissão, entregando ferramentas e técnicas neurocientíficas, capazes de gerar resultados comprovados”, afirma Tiago Cavalcanti Tabajara.


O profissional de coaching realmente possui um caráter muito importante para sociedade, pois são pessoas capacitadas para auxiliar, incentivar, motivar e ajudar outros profissionais a gerar crescimento e produtividade em suas vidas e carreiras obtendo melhores resultados em diversas áreas. 


Porém o atual momento de altíssima competitividade, tem gerado uma corrida na busca de resultados superiores e um dos motivos pode se atribuir ao grande número de empresas fechando e ao aumento do desemprego. Com isso tem-se observado uma busca sem precedentes, tanto por cursos de formação de Coaches, quanto uma busca por profissionais com esse conhecimento para conduzir o processo com seus clientes denominados de Coachees. Junto com esse crescimento, acontecem os abusos e mau uso dos conceitos, algo muito normal para um mercado em expansão e ainda não regulamentado. 


Muitos profissionais acabam apresentando fórmulas mágicas e outros dizem que conquistam resultados extraordinários, gerando assim, muitos Coachees insatisfeitos e uma crescente descrença no processo. O participante de um processo tradicional de Coaching tende, em geral, declarar efetividade no processo vivenciado, mesmo que isso não seja toda a verdade, já que existe uma expectativa social de resultados em quem contrata o processo. 


Segundo a neurociência, esse processo chama-se de validação social e indica que as pessoas farão ou dirão o que é esperado delas para que não se sintam diminuídas ou ridicularizadas perante os demais membros do seu grupo social. Ou seja, é possível que muitos dos resultados apresentados como bem-sucedidos não sejam verdadeiros e a falta de um método científico que analise as ferramentas e os resultados colabora ainda mais essa percepção. 


Muitos problemas que tem surgido, devem-se ao fato de que o processo de coaching tradicional não consegue atingir a totalidade dos processos cognitivos e comportamentais. As técnicas empregadas não consideram o processo de decisão inconsciente que corresponde a 85% das decisões dos seres humanos. O processo tradicional também não considera a influência dos neurotransmissores e hormônios, o que altera intensamente o processo de mudança pessoal. 


Dessa forma, a Formação Profissional em Neurocoaching, visa levar a neurociência para dentro do processo, bem como diversas ferramentas e técnicas, utilizando como base, os processos de decisão inconsciente e da neurofisiologia, que considera a atuação dos neurotransmissores nos processos psicológicos. Vale lembrar que a Formação em Neurocoaching, não está tentando desqualificar o processo de Coaching tradicional, mas sim buscar incrementar e levar um maior embasamento e resultados mais efetivos do que tem se obtido até o momento. 


Como todo o cenário atual de grande demanda e ao mesmo tempo de grande concorrência, faz com que o profissional de coaching, que já possui uma atuação de qualidade, precise se diferenciar dos demais profissionais, levando técnicas inovadoras e uma atuação com base na ciência, para gerar resultados realmente efetivos. Esse é o papel do novo profissional de Coaching, o Neurocoach, de levar resultados fantásticos para pessoas exigentes em um mercado competitivo.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Social Icon